domingo, 28 de dezembro de 2014

Visitei: Yellow Submarine Bar

4 comentários
Yellow Submarine Bar
Rua Fernandes Tourinho, 441 - Funcionários - Belo Horizonte/MG
Preço:
Estrutura:
Comida:

Ontem (Sábado) à noite (19h) fui ao Yellow Submarine Bar para o aniversário de uma amiga que gosto bastante. Não foi muito difícil encontrar o local (mas também, com Google Maps cobrindo a cidade toda, o difícil é não encontrar algo). O local fica bem próximo do conhecido Rei do Pastel, na Savassi, e ao lado de um restaurante de comida Chinesa que eu fiquei doida para visitar... 27 reais e "coma o quanto quiser" foram o suficiente para me convencer. Ahaha

Sobre o Yellow Submarine, apesar do horário de funcionamento ser a partir das 19h, foi apenas às 19:45 que começaram a abrir as portas, deixando uma boa quantidade de gente do lado de fora esperando. Assim que os funcionários chegaram, começaram a montar mesa, e claro que a cena do "você é mesmo maior de idade?" tinha de acontecer...



(Mas nem pegaram identidade nem nada...)


O local possui dois ambientes: um com cadeiras do lado de fora e outra área interna. Infelizmente o local não respeita a lei antifumo vigente,  e não instalou obstáculos para a fumaça que vem dos clientes da calçada. Resultado: A área interna tem um cheiro (e calor) insuportável de cigarro.

O lugar em si é bem simples. Há música < alta > ligada (nas 2h em que fiquei por lá ouvi a "Seven Nation Army" do Whitestripes pelo menos 5 vezes) e luzes. Muitas luzes. Luzes para todos os lados. Mas não luzes comuns, e sim dessas pequenas luzinhas de boate que ficam piscando em azul e vermelho enquanto correm pelo local.

As mesas são simples e as cadeiras acompanham o estilo do local, que possui vários quadros e decorações estilo "pop art" (Essa Marilyn Monroe por exemplo), mas a estrutura em si não é nada surpreendente, e o chão estava estranhamente sujo. Talvez o atraso para abrir não tenha dado tempo para os funcionários limparem o local...

Agora, sobre a comida. Precisamos esperar em torno de uma hora até a cozinha abrir. Nesse meio tempo era possível pedir drinks e bebidas preparadas em um pequeno balcão ao fundo do local. Os preços dos petiscos iam de 32R$ uma bandeja com Onion Rings, frango empanado, salsicha e batata rústica (pedaços grandes de batata semi fritos), a uma média de 12R$ o tropeiro. Os hambúrgueres e sanduíches todos custavam por volta de R$17,90, oferecendo também opções vegetarianas. É legal notar que as comidas todas tinham nomes de músicas, como "Let it be" e "Come Together"


Por fim, o atendimento foi bem tranquilo. Os atendentes são "descolados" seguindo uma lógica menos formal que vêm crescendo aqui em Belo Horizonte. O lugar é interessante, o prato de petisco pedido (divido entre 7 pessoas) ficou R$5 no final das contas (foi tudo o que consumi lá dentro) e estava até bastante gostoso (vinha acompanhado de ketchup e mostarda). Até as 22h o lugar continuou vazio na parte interna (enquanto o rei do Pastel fervilhava do outro lado da esquina).

4 comentários :

  1. Em Minas não existe ambiente ou pessoas saudáveis, honestas, de caráter ... São jumentos ou descendentes. Sou mineira e odeio bh . Povo mineiro parecem cachorros, são maltratados e retornam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc é uma ridícula! Como pode dizer isso de BH? Está generalizando extremamente! Talvez deve frequentar só Muquifo! AFF... Some mesmo de BH! Não faz falta gente como VC aqui! Babaca!

      Excluir
    2. Vc é uma ridícula! Como pode dizer isso de BH? Está generalizando extremamente! Talvez deve frequentar só Muquifo! AFF... Some mesmo de BH! Não faz falta gente como VC aqui! Babaca!

      Excluir
    3. Quê isso Eliz Cruz (vulgo, Val) pra quê tanto ódio, isso só faz mal pra você...

      Excluir